Condicionalmente

Há dias ouvia alguém dizer que tinha apoiado outro alguém incondicionalmente, mesmo se discordando. Fiquei a pensar nisto, no advérbio e no que significou ou significa, o apoio total mesmo e quando não se concorda, no incondicionalmente apesar dos pesares. E pensei como sou, para o bem ou para o mal, o oposto disto tudo.

Não consigo, pois, conceber a ideia de apoio total perante algo com que não me identifique, não deseje ou não concorde. O outro pode ter as suas razões, podem até estar certas na sua perspetiva, mas se não me revejo nelas não o posso apoiar incondicionalmente. Quando muito digo faz o que quiseres mas quero que saibas que não estou de acordo. Ou faz o que quiseres mas esse caminho não é o certo. Ou, admito, faz o que quiseres mas não contes comigo para as consequências. Terrível, sei. Mas como compactuar com aquilo que desde sempre se considerou errado?

Nos laços de sangue e nos afetos de família, a questão da honra comum e do apoio incondicional está muitas vezes presente. Ou seja, nas trapalhadas ou nas indignidades lá se apoia um dos nossos incondicionalmente. Cometem-se assim mais erros ainda, acumulam-se decisões irracionais e sofrem-se consequências fruto do círculo vinculativo da noção de família. Não se consegue, desta forma, o distanciamento necessário para analisar  e criticar – mais do que julgar – alguém que, próximo de nós, decidiu mal e fez pior. A emoção toma conta da razão. Por amor, dedicação, desvelo máximo, não se vai contra uma má ação ou, então, não se deixa que a lição seja aprendida pelo mau aluno.

Que estas situações possam ser discutíveis no seio familiar é uma coisa. Já no meio profissional, a história é outra. O incondicionalmente revela uma total falta de firmeza, de franqueza de caráter, essenciais para assumir uma posição coerente com os nossos próprios princípios. Antes de sermos leais a alguém – ou a algo – devemos ser leais primeiramente e sobretudo a nós mesmos,  aos nossos próprios valores. Sob pena do incondicionalmente nos trazer surpresas – ou não – que podem arruinar uma carreira ou até uma vida, dependendo da gravidade da situação criada com a nossa conivência. Certas coisas só podem estar ou ir sob certas condições. Uma delas é que a nossa opinião ou aval vale – e muito – e que não estamos, por vezes, muitas vezes ou nunca, para apoiar loucuras incondicionalmente.

3057631-poster-p-1-how-blind-recruitment-works-and-why-you-should-consider

 

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s